.posts recentes

. Política de Rendimentos p...

. Política de Rendimentos p...

. A CRISE SOCIAL NO NORTE

. A CRISE SOCIAL NO NORTE

. AGENDA SOCIAL

. Desemprego 2006

. O DESGOVERNO DA SEGURANÇA...

. OE 2007 - Assim não saímo...

. Contradições!

. INCOMPETÊNCIA

.arquivos

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

.Visitas
online
Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2006
Mais 29 desempregados por dia ao longo de 2005
O Ano de 2005 terminou com 479 373 indivíduos inscritos no Centros de Emprego do país, mais 10 521 pessoas do que em 2004. Significa que houve uma média de mais 877 registados, por mês, à procura de colocação, ou seja, mais 29 desempregados por dia.

O número total foi apurado no final de Dezembro e divulgado pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP). Traduz um crescimento de 2,2% em relação a Dezembro de 2004, referência que o Ministério do Trabalho salienta, em nota à Imprensa, como tendo sido "a taxa de crescimento mais baixa desde Abril de 2002".O número alcançado significa, por outro lado, uma redução de 1,4% face a Novembro de 2005 (menos 6938 indivíduos). Para o Ministério de Vieira da Silva, essa quebra é "a maior, em termos absolutos, desde 1990, pelo menos”.
Passado pouco mais de um mês sobre estas hipócritas declarações, o desemprego atinge os 8%. O que dirá agora o ministro? Será que todos estes desempregados diários são aqueles que não votaram no Sr. Ministro ou neste governo?
Bem, …. vamos a mais uns números….

Os adultos com mais de 25 anos continuaram a ser os mais penalizados em relação a Dezembro de 2004, tendo aumentado 3,5%, subindo para 411 954 pessoas. Os jovens, pelo contrário, tiveram uma redução de 5%, caindo para 67 419 inscritos. As mulheres foram também as mais penalizadas, com um aumento de 3,4%, totalizando no final de Dezembro 273 175 inscrições. As pessoas com um grau de instrução superior tiveram o aumento mais acentuado (+18,6%), para um universo de 41 770 pessoas. O número traduz, no entanto, uma descida de 3,7% se comparado com Novembro de 2005. Por regiões, o Norte (+5,3%) e o Alentejo (+4,1%) tiveram os aumentos mais acentuados no número de desempregados face a 2004.

Para o governo estes dados são tidos como meros factos, a sua análise é mera perda de tempo. O importante, é o anuncio de alguns investimentos (de carácter duvidoso) que em troca de grandes benefícios (fiscais e outros) proporcionam pouco mais de uma mão cheia de empregos altamente remunerados, onde serão colocados os “Boys” do partido, uma vez que a função publica para esse efeito, já deixa de ser atractiva. Tudo isto, é claro, a pensar sempre no desenvolvimento do País e na moralização do sector político.

Para além destes programas de investimento já anunciados pelo governo, é voz corrente na imprensa que o governo se prepara também para lançar uma grande medida para o combate ao desemprego. Essa medida tem por base a nova lei aprovada no Parlamento Europeu referente à livre circulação de serviços no espaço comunitário. A forma como o governo prepara a sua divulgação vai ser através de uma forte campanha publicitaria, a desenvolver na imprensa escrita e áudio visual. Brevemente, vamos começar a ver por aí, coisas como estas …
“ Estás desempregado! Não votaste PS?
Pertences à classe média ou baixa?
Temos a tua solução …
Imigra.”

P.S. – Dá-se preferência a recém-licenciados e excedentes da função publica.


Flavius II
publicado por FlaviusII às 12:36
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2006
MAU-MARIA
Mau-Maria, há muito tempo que não me dava sequer ao trabalho de usar esta expressão popular, no entanto, quando me confronto com o título “conspiração gay” aquando da minha leitura matutina, quase irreflectidamente vocalizei estas duas palavras, mau-Maria.
Senti um arrepio na espinha, daqueles que se sente somente quando algo ameaça a nossa existência, o nosso bem-estar, o nosso eu.
Foi um mau prenuncio não tenho duvida.
Mas porra, eu até sou dos que acredita no direito à diferença como condição inerente à natureza humana e indispensável para a afirmação integral da personalidade de cada indivíduo, até sou dos que acredita no pluralismo de ideias, na justiça, na liberdade e na solidariedade, acredito até na pluralidade de opiniões. Defendo intransigentemente a moderação, a convivência pacífica entre homens de credos e raças diferentes, e até sou avesso a qualquer tipo de xenofobia.
Congratulo-me de ser um indivíduo com valores e princípios claros, permeável à criatividade e à imaginação, aberto à inovação e à mudança.
Sim, eu sou assim, o problema é que eles não.
Parem um pouco e reflictam comigo, estamos ou não a sofrer o efeito de uma grande conspiração “gay”?
Não chegava eles virem por detrás, agora também é pela frente, pelos flancos, por cima e por baixo, estão em todo lado como um enorme polvo, pronto a cobrir-nos com os seus poderosos tentáculos.
Não tenho dúvida, estamos a ser atacados, e o pior ainda está para vir.
Ao tempo que nos andam a mentalizar, a educar os nossos filhos, a entrar em nossa casa de mansinho, por todos os meios de comunicação social, em forma de apresentador ou tipo esquadrão de TV, eles entram em nossa casa como um ente querido que só nos quer bem, que nos ensina com muita paciência, que nos incute novos valores de modernidade, que nos ensina o certo e o errado, a diferença entre o bem e mal, entre o dia e a noite, entre o que era e o que passa a ser, sobre a moda e o amor.
Foram criando ao longo do tempo imagens completamente depreciativas, para os termos como macho ou machista, fêmea ou feminista, um desrespeito completo entre o ser-se homem ou mulher e pela forma como ambos se relacionam. Há algum tempo atrás ter bigode e pelos no peito era sinal de masculinidade, hoje é anti higiénico, conseguiram transformar a imagem do macho latino promovendo o ridículo e caricaturando um qualquer Zézé Camarinha, conseguiram até fazer com que o povo português elegesse como herói nacional o José Castelo Branco, um homem que diz que gosta de mulheres, não pelo facto de ser homem mas sim pelo facto de ser lésbica.
Hoje fala-se em fashion & look, o que está na moda é ser-se metro, bi ou outra qualquer coisa sexual, e tudo parece normal.
A mim não me enganam, é a grande conspiração gay, ou acham que é coincidência o facto de se verificar um enorme aumento de eventos a nível mundial do tipo “parada gay”, “convenção gay”, que Hollywood apresente como filme do ano um romance entre “cowboys” maricas. Acham coincidência duas senhoras aparecerem numa conservatória com todo aquele aparato para casar, como alguém escreveu recentemente num artigo de jornal, que “…alguém nos quer fazer crer que duas portuguesas banalíssimas, que se vestem na Zara e nem o 12º ano têm, se lembrariam de um serviço destes sem alguém por trás a manobrá-las e a regá-las com euros?”, não tenho dúvidas é a grande conspiração gay.
Confesso que o que me preocupa, é em primeiro lugar o facto de eles serem intolerantes e no futuro não haver lugar a gente simples e normal como eu, e em segundo lugar, no futuro o meu filho poder dirigir-se a mim neste termos:
- Ó pai, não te preocupes, que eu sou homem, muito homem, mas pede à mãe por favor que me empreste o seu rímel, a base e o batôn porque o meu acabou. Obrigadinha.
Mau-Maria, mau-Maria.


Gonçalo Dias
publicado por FlaviusII às 16:01
link do post | comentar | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
31
.links
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds