.posts recentes

. Política de Rendimentos p...

. Política de Rendimentos p...

. A CRISE SOCIAL NO NORTE

. A CRISE SOCIAL NO NORTE

. AGENDA SOCIAL

. Desemprego 2006

. O DESGOVERNO DA SEGURANÇA...

. OE 2007 - Assim não saímo...

. Contradições!

. INCOMPETÊNCIA

.arquivos

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

.Visitas
online
Sexta-feira, 25 de Novembro de 2005
Indignações
- Estou farto… Estamos fartos que usem e abusem da nossa boa vontade. È uma vergonha o que se esta a passar nas estradas do nosso concelho. Primeiro, foi a empresa de Gás, abriu, rompeu, furou, incomodou, enfim… fez de tudo um pouco! Na hora de reparar os estragos, foi a muito custo que o fez e, com acabamentos que estão à vista de toda a gente, que o diga por exemplo, quem circula diariamente na Av. Avenida do Tâmega até Outeiro Seco. Agora, aparece-nos a empresa Águas de Trás-os-Montes que tem como principal objectivo causar a maior confusão no trânsito e destruir todas as estradas por onde passa; estamos à espera para ver quando e como vai ser composto tudo o que foi destruído (talvez seja melhor esperar sentados!!). A bandeira do desenvolvimento e o lema de melhorar as condições das populações servem e tem vindo a servir como desculpa sistemática para atropelar o direito dos cidadãos, quer eles sejam peões ou automobilistas. Não sei, nem me compete a mim saber, se este era o melhor método para elaborar as obras, aquele que causava menos incómodos à população ou simplesmente, aquele que dá mais jeito. O que sei, é que como os arranjos não vão ficar bem (presumivelmente) e a Câmara não tem capacidade financeira para colocar tapete em todas as estradas destruídas, os prejudicados vamos ser nós. Para além destes serviços que nos iram oferecer, não serem gratuitos, estes são os danos colaterais que temos que suportar em nome da melhoria das nossas condições! ATÉ QUANDO?

- Esta é a segunda vez que num curto espaço de tempo, tenho que me indignar com o que se passa no Grupo Desportivo de Chaves. Não com a vergonha dos seus resultados desportivos, mas sim, com certas atitudes que a sua direcção ou outro nome que lhe queiram chamar tem, ou melhor, não tem. Em primeiro lugar, a falta de preocupação com o gastar de electricidade é uma coisa aterradora. Expliquem-nos porque se fazem treinos com a iluminação do estádio ligada ou porque se realizam jogos à noite ou ainda porque existem sempre coisas ligadas 24 sobre 24 horas no bar, balneários, bilheteiras, casas de banho, etc..??? Sabem, quanto é esta despesa anual? Muitos milhares de “contos” que o município tem de suportar. Em segundo, os senhores que levaram a efeito a iniciativa do magusto (diga-se que contra esta iniciativa nada me move, antes pelo contrario, até é de louvar) para angariar fundos para o GDC, tiveram o descaramento de instalar uma tenda de grandes dimensões na Praça das Freiras sem que para tal tenham tido o cuidado de verificar se iriam danificar o seu pavimento. Não existiriam outras alternativas? Infelizmente a troco de muito pouco tudo se pode nesta terra, até mesmo aqueles que se opuseram ao novo figurino desta Praça, tiveram agora a possibilidade de começar a sua degradação.


Flavius II
publicado por FlaviusII às 16:41
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Novembro de 2005
“ Bocas … “
- Passada está a fase das eleições autárquicas e, assente a poeira levantada pelas mesmas, outras preocupações surgem no nosso Burgo, nomeadamente a nível institucional. A Região de Turismo do Alto Tâmega brevemente entrará em fase eleitoral e, as instituições que a compõe irão escolher o novo presidente. Tendo em conta o trabalho desenvolvido por esta, até à data, estamos certos que para o novo mandato os critérios e o perfil do candidato, irá ser objecto de análise aprofundada, para que no futuro, o presidente desta instituição não seja alguém que se oculta no mero trabalho burocrático ou simplesmente no papel de caixeiro viajante (sem ofensa para a classe) em que a sua principal finalidade é a participação em feiras do sector. È necessário neste cargo, alguém (provavelmente alguns dos que se perfilam) com iniciativa e capacidade empreendedora, para que se possa potenciar e desenvolver um dos sectores mais importantes e lucrativos da economia do nosso concelho.

- Em semana de luta de uma classe que tem sido ultrajada e mal tratada (para não dizer outras coisas mais feias) por este governo, alguns professores do concelho (penso que bastantes) irão participar numa manifestação na capital do país. Talvez a nossa deputada (fantasma), aquela que nunca ninguém viu ou ouviu, se disponha a liderar a comitiva de professores do distrito, pois foi eleita por este para representar a voz do povo, junto do governo central. Mas como se isto não fosse suficiente, a mesma deverá participar na dita manifestação por uma questão de princípios, para defender aquilo que apregoava junto dos seus ex-colegas de profissão, quando precisava dos seus votos para a eleição do seu anterior cargo. Os seus ex-colegas ou mesmo o concelho sentem-se humilhados e ultrajados pela incapacidade que a senhora tem para desempenhar o cargo para o qual foi eleita, pelo seu seguidismo e subserviência a um partido que mais não faz que destruir as políticas sociais que as gerações anteriores à sua, conquistaram à custa de muito sacrifício.


Flavius II
publicado por FlaviusII às 20:59
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 4 de Novembro de 2005
Indignações
- Que os serviços públicos na sua grande maioria não funcionam bem, já todos nós sabemos, agora que se privatizem serviços públicos que geram bastantes lucros com a finalidade de obter ganhos de produtividade e eficiência e os mesmos continuem a funcionar igual ou pior que anteriormente, no mínimo parece estranho!
Inserido neste contexto, os serviços de Notariado de Chaves que nos últimos anos de funcionamento, como serviço publico, prestava serviços à população de qualidade razoável, foi privatizado na perspectiva de que a qualidade e eficiência dos seus serviços melhorassem ainda mais. Lamentavelmente, isso não veio a acontecer, os serviços vieram a piorar e incompreensivelmente, hoje ir ao Notário de Chaves é uma dor de cabeça. Como é possível nos tempos de modernidade que correm, uma escritura ou um qualquer acto notarial demorar um tempo infinito. A título de exemplo e utilizando um cenário optimista, para marcar uma escritura é necessário perder umas largas horas para ver a disponibilidade e, depois no mínimo (aqui com alguma benevolência e salvo algumas pessoas e entidades) um mês para a sua realização. Um dos grupos profissionais que mais utiliza estes serviços são os advogados e solicitadores, deveriam ser os mesmos a liderar um sentimento de revolta e indignação para que as coisas mudassem, sabendo-se que existe mais uma licença para um segundo Notário que não esta atribuída. Nós, que somos utilizadores individuais e que pagamos pelos serviços e a preços bem elevados, devemos também evidenciar a nossa indignação das mais variadas formas. Não se calem, INDIGNEM-SE!!!

- É necessário lembrar, para quem não sabe que as instituições tal como as pessoas, têm um ciclo de vida, nascem, crescem e morrem. Uma das instituições da nossa terra que parece estar numa fase terminal da sua vida é o Grupo Desportivo de Chaves, mas ninguém quer assumir tal facto. Hipócritamente, todos tentam encapotar situações de extrema gravidade que a instituição atravessa, não interessa aqui apurar quem foram ou quem são os culpados ou mesmo como os factos foram praticados. O que se torna uma verdadeira indignação é o facto de esta ser uma máquina de gastar dinheiro (essencialmente público). O esforço benemérito, mas inglório que a autarquia faz para manter viva esta instituição de nada tem servido os interesses da região. Num concelho onde ainda existem desequilíbrios estruturantes e a subnutrição teima em desaparecer (muitas famílias vivem no limiar da pobreza) é bom que seja repensado o gasto dos dinheiros públicos, por forma a que estes tragam um melhor desempenho e maior visibilidade para o concelho.

Flavius II
publicado por FlaviusII às 16:41
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
31
.links
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds