.posts recentes

. Política de Rendimentos p...

. Política de Rendimentos p...

. A CRISE SOCIAL NO NORTE

. A CRISE SOCIAL NO NORTE

. AGENDA SOCIAL

. Desemprego 2006

. O DESGOVERNO DA SEGURANÇA...

. OE 2007 - Assim não saímo...

. Contradições!

. INCOMPETÊNCIA

.arquivos

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

.Visitas
online
Sexta-feira, 16 de Junho de 2006
Imprensa!

Já algumas vezes falei neste espaço do conluio ou pacto que existe actualmente entre a imprensa nacional e o poder governativo. Desta vez, deixo essa aliança de lado e, vou focar alguns malabarismos da imprensa local.
Contrariamente ao que se passa a nível nacional, a imprensa cá da nossa terra tem por hábito não alinhar com o poder local, mas sim assumir ela própria a oposição. Sabe-se lá o que a motiva ou até mesmo quem a comanda. O que é certo é que as suas linhas editoriais não se pautam por um jornalismo justo, aberto e de investigação, mas sim por um sensacionalismo directo e, algumas vezes dirigido sub-repticiamente para atingir determinados alvos.
Obviamente que a imprensa não tem que estar alinhada com o poder, antes pelo contrário, tem é o dever, quanto mais não seja moral, de informar de forma correcta o positivo e o negativo, sem que para tal se emitam opiniões muitas vezes duvidosas de quem notícia.
É certamente por mero acaso, ou talvez por esquecimento inocente, que nunca vi, ou qualquer leitor viu, alguma reportagem referente por exemplo ao novo complexo industrial de Chaves. Algumas semanas atrás, o governo fez pomposamente uma apresentação das Plataformas Logísticas a criar a nível nacional. Ninguém se calhar se lembrou de informar os flavienses que em Chaves existe a única do país e que está praticamente pronta a funcionar. Também não deve interessar, saber quem e como teve esta ideia inovadora que o governo agora considera estratégica para o país.
O importante é informar emitindo opiniões próprias e sem que para tal se proceda às devidas investigações sobre: a muralha que caiu à não sei quantos dias; o buraco do arrabalde que está parado; o nó de Outeiro Seco; a arquitectura do Largo das Freiras; as novas superfícies comerciais; o ordenado de um qualquer administrador; as facturas que a câmara paga; os esgotos de alguns particulares, as criticam que alguém possa fazer contra a gestão municipal, etc….
Um dos papéis que hoje em dia é reconhecido à imprensa local moderna, para além da informação é a divulgação e promoção regional, uma vez que esta tem um papel privilegiado com as populações. Esta imprensa que nós temos, ainda não se lembrou de investigar e emitir artigos a explicar aos nossos comerciantes quais as vantagens do Mercado Abastecedor, aos empresários a estratégia da nova Zona Industrial ou da Plataforma Logística, à população em geral as vantagens da A24, a estratégia termal do município, etc.
Lamentavelmente deixamos de assistir a nível nacional e consequentemente a nível local a um jornalismo de informação e investigação isenta, para assistirmos a um degradar dos valores em que os interesses pessoais, políticos e económicos se sobrepõem.


Flavius II
publicado por FlaviusII às 10:07
link do post | comentar | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
31
.links
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds