.posts recentes

. Política de Rendimentos p...

. Política de Rendimentos p...

. A CRISE SOCIAL NO NORTE

. A CRISE SOCIAL NO NORTE

. AGENDA SOCIAL

. Desemprego 2006

. O DESGOVERNO DA SEGURANÇA...

. OE 2007 - Assim não saímo...

. Contradições!

. INCOMPETÊNCIA

.arquivos

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

.Visitas
online
Quinta-feira, 7 de Julho de 2005
O orgulho de ser flaviense!...
Em tempos que já lá vão, existia um caminho de ferro que servia para ligar Chaves ao resto do país. O problema desse caminho é que o contrario também era válido, ou seja trazia tudo o que havia no país e por vezes no estrangeiro até esta cidade, e como a linha não dava ligação para mais lado nenhum, quem vinha até ao fim, acabava por ficar por cá. Ora, como as gentes desta terra eram e são muito hospitaleiras ficavam por cá os bons e os maus que se iam infiltrando na sociedade local e tentando passar a perna aos locais que sempre com bom ou mau gosto o consentiam. Como os tempos deste caminho de ferro já fazem parte das imagens saudosistas do passado o mesmo movimento continua a verificar-se mas agora usando outros meios de transporte, especialmente quando se aproxima o tempo de eleições autárquicas. Os cargos possíveis a ocupar aumentam significativamente e então começam a surgir os chamados “ Pára-quedistas” com todo o respeito que a sua corporação, me merece.
Tal como acontecia no passado, parece não existir nesta nossa terra um sentimento bairrista, entenda-se este bairrismo como orgulho flaviense e o sentir e querer destas nossas gentes na defesa da identidade, que nos pertence. Para alguns de mentes pseudo-abertas, pode parecer mesquinho, ultrapassado, xenófobo e tantas outras coisas que dirão para rebater esta ideia de bairrismo, mas o certo é que ele existe muitas vezes disfarçado ou decimulado.
Ao que parece o velho ditado à semelhança dos tempos já não é o que era, pois aqueles que mandam por cá e voltam a ser candidatos a mandar não são os de cá, mas sim os de fora, senão vejamos:
Dos quatro candidatos a gerir os destinos autárquicos deste concelho, só um é nascido e criado, nesta nossa terra. O candidato da nossa terra apesar de ser uma pessoa com provas já dadas e de com o seu trabalho muito ter contribuído para a melhoria das condições de vida destas gentes, é pouco provável que venha a ser eleito, porque o partido que representa, pouca expressão tem ou mesmo virá a ter nesta região, diga-se que o partido para os mais incautos nisto da politica é o PCP.
Os outros três candidatos PPD/PSD, PS, CDS/PP são aqueles aquém poderemos chamar de “Pára-quedistas”. Algumas vozes se irão levantar dizendo “ o que interessa se não é flaviense? … o que importa é se pode trazer alguma coisa de bom para estas gentes … se calhar é mais flaviense que muitos…”, ora, aqui é que esta a questão, alguém sabe quem eram estes senhores e o que fizeram e se vão propor a fazer de relevante por este concelho?
O candidato do PSD sabemos que no passado foi Sacerdote e depois professor. Do seu curriculum passado nada consta que tenha contribuído ou que tenha exercido influência para o engrandecimento desta região, o que podemos dizer é que actualmente (nos últimos 4 anos) tem gerido os destinos deste concelho, para uns bem e para outros não tão bem. Uma certeza nós temos, teve alguma preocupação em lançar grandes obras ( nova zona industrial, mercado abastecedor, plataforma logística, etc.), umas a ser executas, outras em vias de execução e ainda outras no papel à espera que o governo central as resolva financiar. Todas elas inseridas num plano de desenvolvimento para a região.
No que diz respeito ao candidato do PS, sabemos, que foi um mero professor, também sem que tenha contribuído em nada para a melhoria desta região. A quando da sua passagem pelos doze anos de gestão PS quer como segundo, quer como primeiro elemento nos destinos deste concelho, alguém se lembra de alguma posição, projecto, obra, intenção de fazer, modelo de desenvolvimento que este candidato tenha tornado público. Não devemos esquecer que grande parte destes doze anos tínhamos na câmara uma gestão liderada pelo PS e no governo um senhor (mãos largas), o Eng. António Guterres que distribuía simpatia e generosidade por esse país fora. Como nunca a liderar um partido ganhou nada, não admira que agora queira “Começar de novo” aquilo que nunca fez nem teve coragem de fazer.
Quanto ao candidato do CDS/PP apesar da pouca ou quase nula expressão (em vias de extinção) que este partido tem, também me merece algumas palavras. Este senhor, foi de todos o ultimo “Pára-quedista” a chegar a estas terras. Veio e foi apresentado como o pai dos pobres mas com a ideia de os tornar ainda mais pobres ajudando a arruinar o comercio tradicional a troco da distribuição de meia dúzia de euros e alguns postos de trabalho precários. Nas instituições de maior projecção que presidiu a sua gestão foi totalmente ruinosa quer na empresa privada (da qual eu não vou falar, porque não é meu propósito falar da vida pessoal de ninguém, mas sim da sua vida publica) quer no Grupo Desportivo de Chaves. É com este candidato que podemos contar para gerir os destinos da nossa terra? Terá ele credibilidade para se apresentar como candidato? Como será a gestão, igual à das outras instituições que ele geriu?.
Muito mal vão as gentes desta cidade e nomeadamente a sua política local quando aparecem candidatos destes à liderança dos seus destinos.
Mas não se pense que tudo isto só se passa em matéria de candidatos, existem muitos mais “Pára-quedistas” por aí espalhados por muitos sítios. Um dos cargos mais relevantes da região deveria ser o Presidente da Região de Turismo do Alto Tâmega, lugar de eleição por seis municípios e outras tantas associações representativas do sector. Pergunto, alguém sabe quem é, de onde veio, quais as suas habilitações e o que fez de relevante na vida local ou nacional para exercer tal cargo. O que faz na RTAM? Qual o projecto e em que linhas assenta o nosso turismo? Para que serve tal instituição?

Depois de estes exemplos que apresentei e tantos outros que ainda existem por ventura ainda haverá alguém que me critique e que insista em chamar-me os nomes que anteriormente enunciei, mas eu não me importo, porque sou flaviense de corpo e alma, esta é a minha terra e o meu orgulho, denunciarei e lutarei contra todas estas situações e estou certo que muita gente vai juntar a sua voz a minha.

O orgulho de ser flaviense!...

publicado por FlaviusII às 15:28
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De apoiantelaranja a 14 de Julho de 2005 às 01:41
Apoiado. Se queres falar mal do JB vai para a Câmara ou para outro blog!
De Lurdes a 11 de Julho de 2005 às 17:38
Comentários como o anterior devem ser apagados. Este blog é pró-batista, ou não é?
De cesar a 7 de Julho de 2005 às 18:24
parece impossível! Andar-se a dizer que o Batista tem projectos é o mesmo que dizer que Judas não vendeu Cristo. O Batista e seus muchachos, nãda projectaram, Toda a gente sabe que apenas alteraram para pior os projectos e ideias que por sorte para eles herdaram. A projectar são uma nulidade. Tem Juizo!

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
31
.links
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds